9ª FORMAÇÃO

Formação

9ª FORMAÇÃO

A Segurança Alimentar e a Saúde dos Consumidores

Foi a 9ª sessão de formação em formato E-Learning de 2016, apresentada pela Professora Isabel do Carmo da Faculdade de Medicina de Lisboa.

A Professora é uma figura de grande relevo na sociedade portuguesa e foi para nós um grande privilégio contar com o seu conhecimento e experiência.

Contámos mais uma vez com uma grande divulgação feita pela ADECO em Cabo Verde, onde na sede, na ilha de São Vicente assistiram à formação e na ilha de Santiago na FAO e no Instituto Superior de Ciências Económicas e Empresariais.

Na PROTESTE, no Brasil, técnicas e juristas do Centro de Competência de Alimentação e Saúde e do Departamento de Ralações institucionais assistiram também à sessão.

Também na ACOBES, na Guiné-Bissau, na ProConsumers, em Moçambique e na FAAC, em Angola, alguns técnicos e dirigentes das Associações procuraram assistir e no final dar a conhecer a sua realidade.

A Professora introduziu o tema da Segurança Alimentar falando da Higiene e Toxicidade. Explicou quais as principais doenças transmitidas pelos alimentos, qual o grupo de pessoas mais suscetíveis e os alimentos mais contaminados dando alguns exemplos dos sintomas, causas e a sua prevenção.

Desenvolveu um pouco de quais são as principais contaminações na agro-indústria e no uso dos pesticidas explicou o caso “round-up-ready”.

No tema dos antibióticos falou da importância do seu uso abusivo e da resistência das bactérias.

Deu vários exemplos de alimentos processados e dicas úteis para a sua utilização, analisando alguns perigos e pontos críticos de controlo.

Nos casos mais conhecidos e presentes em estudos científicos explicou como aconteceram, como se descobriram e quais os problemas encontrados.

Desenvolveu ainda a denominação de “Disruptor endócrino” e explicou como nos afeta.

Demonstrou dados explicando a evolução no mundo a longo prazo da doença Diabetes.

Deixou por fim o alerta da importância da questão da Saúde Nutricional na Comunidade, como uma alimentação saudável se reflete sobre todo o ciclo da vida e é uma questão de saúde pública. Todas as entidades se devem envolver e além da informação e educação, são necessárias medidas políticas.

Com uma apresentação muito clara e exemplos reais a conversa no final desenvolveu-se em torno do choque de realidades que ainda é muito grande.

Esperamos continuar a contribuir para mais informação e melhores condições em todos os países, demonstrando o que se pode fazer, nas diferentes realidades do mundo, na prossecução da defesa dos direitos e legítimos interesses dos consumidores.