“Mais de 100 mil pessoas precisam de ajuda imediata em Moçambique”

Noticias

Apelo do Presidente da ProConsumers, Alexandre Bacião:

Moçambique atravessa, desde o passado dia 15 de Março de 2019, uma das maiores catástrofes da sua história por conta do drama do Ciclone IDAI e a subida repentina dos rios, no centro do país particularmente nas Províncias de Sofala, Manica, Zambézia e Tete respectivamente, onde a intempérie com ventos de 190 a 200 km/h, com chuvas de 250 mm em 24 horas rasou quase tudo.

Até a manhã de hoje, 20 de Março, mais de 200 pessoas morreram e 350 mil estão em situação de risco. Calcula-se que o Ciclone pode ter morto mais de 1.000 pessoas e as equipas de socorro continuam as operações de resgate das vítimas do ciclone IDAI.

Por outro lado, a subida de nível dos rios continua a ser uma ameaça às comunidades rurais das províncias de Manica e Sofala, devido às previsões de chuva forte até amanhã, quinta-feira, aliadas às descargas de barragens que se encontram no limite da capacidade.

Por sua vez, o Conselho de Ministros decretou o estado de emergência nacional e luto nacional de 3 dias a partir das 0H00 horas de hoje dia 20 de Março.
Por causa desta situação, mais de 100 mil pessoas precisam de ajuda imediata em Moçambique para fazer face aos efeitos da catástrofe.

Assim, a ProConsumers, está a desenvolver uma campanha de angariação de donativos, com maior destaque para os não perecíveis, a serem alocados as populações afectadas. Por via disto, vem apelar a todos membros da CONSUMARE, para que se juntem nos respectivos países a iniciativa. Recordando que qualquer ajuda será digna do nosso maior apreço.

Deixe uma resposta