Mobilidade na CPLP tem de “satisfazer cidadãos” sem prejudicar Estados

Noticias

O ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, admitiu hoje que a mobilidade na Comunidade de Países de Língua Portuguesa é complexo, mas é preciso dar resposta aos desejos dos cidadãos lusófonos sem prejudicar os interesses dos Estados.

“Angola vai dar continuidade ao trabalho das presidências anteriores, no caso mais concreto da imediatamente anterior, que é Cabo Verde”, disse o chefe da diplomacia angolana.

E Manuel Augusto acrescentou: “Há um tema de suma importância para os nossos cidadãos e para os governos, a mobilidade, que é um tema complexo, mas todos os governos estão a trabalhar e a dar o seu melhor para encontrar soluções que satisfaçam, em primeiro lugar, os nossos cidadãos, mas que também não ponham em causa os interesses de cada um dos nossos Estados”.

Leia o artigo completo aqui.

in Notícias ao Minuto

06.01.2020

Deixe uma resposta