Tecnologia a serviço do consumidor vai marcar positivamente 2020

Noticias

Em 2020, os consumidores brasileiros terão mais ferramentas digitais para lutar por seus direitos. Esse avanço começou com as manifestações nas redes sociais, que forçaram as empresas e governos a responder também nestes canais.

Nos últimos anos, passaram a contar com aplicativos para recorrer a ouvidorias e solicitar diversos serviços públicos. E 2019 terminou com o anúncio do Procon-SP de que lançará um canal em seu aplicativo para que o consumido envie suas reclamações por vídeo.

As empresas, por sua vez, têm investido em apps para atender os clientes, que não aceitam mais os processos convencionais, com longas filas, muita papelada e perda de um tempo precioso.

Há pelo menos uma geração que, desde os primeiros anos de vida, utiliza smartphones para aceder a Internet, enviar e receber mensagens e se comunicar instantaneamente. Usa os aplicativos para usar transporte, fazer transações bancárias, comprar passagens aéreas, hospedagem e pedir comida.

Por que se conformariam em enfrentar burocracia para fazer valer os direitos estabelecidos no Código de Defesa do Consumidor (CDC)?

Esses avanços vieram para ficar, porque a tecnologia não para de evoluir. Uma boa notícia para os brasileiros que sofrem desde 2014 com uma feroz recessão econômica e elevados níveis de desemprego.

A se confirmarem em 2020 os indícios das últimas semanas de 2019, de retomada dos negócios e das contratações, o consumo também voltará a crescer. E, obviamente, neste cenário também aumentarão as demandas aos órgãos de defesa do consumidor, agências reguladoras e instâncias, como os Juizados Especiais Cíveis, antes conhecidos como de Pequenas Causas. É bem melhor que haja recursos tecnológicos para facilitar estas manifestações.

Desejo a todos vocês, familiares e amigos em Feliz 2020, com muitas boas notícias e a felicidade que, geralmente, começa na visão que temos da vida.

Maria Inês Dolci

In Folha de São Paulo

01.01.2020

Deixe uma resposta