Use o modo anônimo do navegador para evitar rastreamento e fraudes

Membros, Noticias

Muitos internautas nunca utilizaram a janela anônima do navegador, por desconhecer a sua utilidade. Associam seu uso ao desejo de obter anonimato para atos escusos. Mas é um modo que aumenta a privacidade, pois o programa não salvará o histórico de navegação, cookies, dados do site, nem informações em formulários. Uma de suas principais vantagens é ter mais privacidade na comparação de preços de produtos e serviços.

Quem nunca recebeu, no Facebook ou em outras redes sociais, ofertas de produtos após consulta em sites diversos? Isso ocorre porque há rastreadores que acompanham nossos hábitos na Internet. E um dos objetivos é justamente ‘forçar uma compra’, por meio de anúncios de itens com descontos e condições especiais de pagamento.

O modo anônimo também aumenta a segurança contra piratas virtuais, que capturam dados financeiros em transações comerciais, inclusive números de cartões de crédito.
Além disso, especula-se que haja diferentes preços em iguais rotas aéreas, da mesma empresa. Essa variação de preços seria consequência da percepção, pela empresa, de que o cliente estaria muito interessado em adquirir determinada passagem. Nesse caso, também vale a pena limpar os cookies do computador e usar mais de um navegador.

Afinal, por muito tempo, as companhias aéreas continuam oferecendo passagens, embora a consulta tenha sido feita para determinada data e horário. E algumas continuam enviando email marketing sucessivos algumas horas após a compra do bilhete.

Também por questões de privacidade e segurança, deveríamos nos acostumar a limpar, periodicamente, o histórico de navegação. E evitar comentários sobre projetos de compras, viagens, contratação de serviços, pois as redes sociais são públicas. Abrangem milhões de pessoas.
Salvar login e senhas de sites visitados frequentemente também não é boa prática, embora economize tempo e a necessidade de decorar estes dados. Principalmente quando forem endereços para transações comerciais e financeiras.

Pode parecer mania de perseguição ou temor excessivo de fraudes ou de ser rastreado. Mas se a comunicação instantânea nos poupa tempo e dinheiro, também nos exige mais cautela.
Quem for lesado, deve imprimir a tela do site e guardar todos os e-mails relacionados à fraude, para recorrer ao Procon ou, dependendo do caso, registrar a ocorrência na delegacia de polícia.

Já limpou o histórico de navegação e os cookies dos últimos dias?

Maria Inês Dolci

in Folha de São Paulo online

 

Deixe uma resposta