Serviços Financeiros Digitais Justos: consumidor não pode ser esquecido!

Noticias

As tecnologias digitais estão a reformular pagamentos, empréstimos, seguros e gestão de património em todos os lugares, tornando-se um elemento-chave para os consumidores de serviços financeiros. Por exemplo, espera-se que em 2024 os consumidores de banco digital ultrapassem 3,6 bilhões. Assim, temos de exigir serviços financeiros digitais justos.

No mundo em desenvolvimento a proporção de consumidores usando transações digitais cresceu de 57% em 2014 para 70% em 2017. E cada vez mais empresas estão a criar produtos financeiros digitais habilitados para tecnologia.

Aqueles que trabalham para proteger os consumidores reconhecem o enorme potencial das finanças digitais para criar oportunidades para todos. No entanto, os serviços financeiros digitais criaram novos riscos, além de agravar os riscos tradicionais que podem levar a resultados injustos para as empresas e consumidores.

Há fortes evidências de que esses riscos aumentaram nos últimos anos, com consumidores vulneráveis tornando-se mais frágeis devido às dificuldades económicas.

 A rápida evolução dos serviços financeiros digitais demonstra a necessidade de abordagens regulatórias inovadoras e serviços e produtos financeiros digitais que se concentram em proteger e capacitar os consumidores.

É fundamental que as autoridades oficiais tomem medidas que garantam que os serviços financeiros digitais sejam:

  • Inclusivos: Assegurar a igualdade de acesso aos serviços digitais para todas as pessoas;
  • Seguros: Mitigar os danos, como golpes, fraudes e roubo de identidade;
  • Com dados protegidos e privados: Salvaguardar os dados pessoais de cada consumidor de serviços financeiros digitais;
  • Sustentáveis: Garantir que os produtos e serviços financeiros digitais sejam socialmente e ambientalmente responsáveis.

A ADECO – Associação para Defesa do Consumidor de Cabo Verde – associou-se à campanha desenvolvida pela Federação Internacional de Associações de Consumidores –   Consumers International   e está a realizar diversas ações formativas e informativas sobre os serviços financeiros digitais justos.

Com esta campanha, a ADECO visa chamar a atenção da opinião pública para a importância dos direitos dos consumidores e promover a literacia financeira dos cidadãos, em particular os seus associados, reivindicando sempre junto das autoridades que os serviços financeiros digitais sejam mesmo justos.

No seu site, o consumidor encontrará um simulador de crédito e uma ferramenta interativa para realizar o seu orçamento familiar.

Saiba tudo com a ADECO.

Deixe uma resposta